/

Aeronave que caiu com Marília Mendonça começa a ser retirada do local do acidente

PEC Táxi Aéreos, empresa dona da aeronave, é a responsável pela remoção

Começar

A aeronave que caiu com Marília Mendonça e outras quatro pessoas na última sexta-feira, começou a ser retirada com um guindaste do local do acidente, na zona rural de Caratinga, MG. A perícia na área foi finalizada pela Polícia Civil e o Centro de Investigações e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), agora a empresa dona da aeronave, PEC Táxi Aéreo, está recolhendo os destroços e encaminhando para o aeroporto de Caratinga.

A perícia vai continuar no hangar onde o avião ficará, já que, segundo o Cenipa, não há mais necessidade de a aeronave permanecer no local do acidente, pois todas as evidências necessárias para a investigação foram retiradas. Todos os pertences encontrados foram entregues aos advogados de Marília Mendonça.

De acordo com o Cenipa, o avião bimotor não possuía caixa-preta, o que não é obrigatório para o modelo, mas um spot geolocalizador foi encontrado e será comparado com o plano de voo e poderá ajudar nas investigações.

Um dos questionamentos das equipes de investigação é porque a aeronave estava voando tão baixo. Especialistas dizem que o piloto voava abaixo da rampa de pouso, quando deveria estar cerca de 100 metros acima dos cabos onde colidiu.

Agora a Polícia Civil de Minas Gerais e o Cenipa vão ouvir as testemunhas do acidente e analisar destroços do avião. Os dois motores do avião foram encontrados próximos do local da queda, um deles a 200 metros da aeronave.

Deixe sua resposta

Your email address will not be published.

Fechar AD