/

Após tentativa de feminicídio em Vigia, população protesta e pede prisão do agressor

Começar

Centenas de pessoas foram às ruas no município de Vigia no início da noite desta terça-feira, 7,  após mais um caso de tentativa de feminicídio na cidade. Os moradores reivindicaram também a implantação de uma Delegacia de Atendimento Especializado à Mulher (DEAM) na cidade. A pé e em motocicletas, os moradores levavam cartazes e balões durante o percurso pelas ruas da cidade.   

Imagens: Socorro Ferreira

O caso mais recente e que chocou a cidade aconteceu no último domingo, dia 5. A vítima foi identificada como Suellen. Ela foi brutalmente agredida pelo ex-marido, que tentou enforcá-la com um fio elétrico. Ele é pai da filha caçula dela, que já tinha registrado ocorrência contra o ex e conseguido uma medida protetiva expedida pela justiça. A mãe de Suellen, Socorro Ferreira, fez uma publicação em sua rede social relatando o caso e mostrando fotos da filha com o rosto cheio de ferimentos e hematomas por conta da agressão. 

Socorro diz que o agressor não foi enquadrado na Lei Maria da Penha e ainda alegou ter sido agredido por Suellen. “A delegacia não enquadrou esse monstro na Lei Maria da Penha, pois não houve segundo seus entendimentos FLAGRANTE”, revelou. 

Suellen, agredida pelo ex-marido. Foto: Socorro Ferreira

Suellen, que é trabalhadora autônoma e sustenta a família, agora está impossibilitada de trabalhar por estar se recuperando da agressão. “Prefeito, precisamos urgentemente que seu projeto que ampara nós mulheres vigiense seja praticado, nos proteja, proteja minha filha para que ela não seja mais um número no Feminicídio nesse país”, desabafou Socorro.

Deixe sua resposta

Your email address will not be published.

Fechar AD