/

Às vésperas das eleições da FPF, chapas se envolvem em polêmicas

Começar

As eleições da Federação Paraense de Futebol (FPF) vão ocorrer no próximo dia 28. Mas, às vésperas da escolha do novo presidente, surgiram polêmicas envolvendo as chapas concorrentes. Adélcio Torres, candidato da situação, entrou com pedido de impugnação contra a chapa do ex-presidente do Paysandu, Ricardo Gluck Paul. 

A chapa de Adelcio alega que a concorrente não tem autorizações válidas de no mínimo 25% dos associados aptos a participar do colégio eleitoral, uma das exigências para a candidatura. Além disso, segundo a situação, 29 dos que assinaram teriam feito duplicidade e, pelo critério de tempo, as autorizações seriam válidas para a chapa de Adelcio.

A chapa da situação também sofreu pedido de impugnação pela Liga Marapaniense de Desporto. De acordo com a alegação, esta seria a segunda recondução ao mandato de Adelcio, já que em 2017 ele foi reeleito, após o Coronel Antonio Nunes ter ido para a CBF. O caso corre na 15ª Vara Cível e Empresarial de Belém.

Segundo a Coluna Olavo Dutra, Helder Barbalho, que apoiava Gluck Paul, agora declarou apoio ao adversário Adelcio. A terceira chapa concorrente na eleição é de Paulo romano, vice-presidente da atual gestão.

O atual salário de presidente da FPF passou de R$35 mil para R$50 mil, garantido pelo ex-presidente da CBF, Antônio Carlos Nunes. 

Deixe sua resposta

Your email address will not be published.

Fechar AD