//

Coluna Danilo Lima| 13 anos do caso Eloá: Internautas pedem a prisão de Sônia Abrão

Essa semana ao completar 13 anos do assassinato, o caso Eloá entrou para os assuntos mais comentadas da internet.

Começar
Eloá durante o sequestro em que perdeu a vida. Imagem: reprodução internet

Há 13 anos, no dia 13 de outubro de 2008, a imprensa tomava conhecimento do Caso Eloá.

O caso foi relembrado nas redes sociais e internautas relembraram o show de horrores que foi o caso e alguns até pediram a prisão da apresentadora Sônia Abrão.

Uma internauta diz:

“Duas coisas me irritam muito nesse caso, fora o fato de Eloá não ter sobrevivido. A primeira é o fato da polícia ter deixado uma refém voltar pra negociar, beira o absurdo. A segunda é Sonia Abrão não ter sido presa”, comentou.

Outra pessoa comentou:

“Se o Brasil fosse um país sério, a Sônia Abrão teria sido presa.”. Outro perfil defende: “a morte dessa menina foi culpa da polícia e do jornalismo brasileiro, o absurdo mesmo foi a Sônia Abrão não ter sido presa”.

Outros tweets sobre o caso:

Apresentadora Sônia Abrão. Imagem: Reprodução Inernet

O caso Eloá:

Em Santo André/SP, um sequestro que terminou com o assassinato da adolescente Eloá Cristina, de 15 anos de idade.
Ao longo de uma semana, os veículos de comunicação cometeram uma série de erros, entre eles várias emissoras de TV entrevistando o sequestrador ao vivo por telefone. A apresentadora Sonia Abrão, chegou a mediar a negociação com Lindemberg Alves, assassino de Eloá.

Lindemberg, assassino da adolescente foi condenado a mais de 90 anos de prisão pelo assassinato da ex-namorada, e por mais 11 crimes cometidos durante o sequestro. Posteriormente a justiça reduziu a pena para 39 anos.

A verdade é que o show midiático de fato foi fundamental para o assassinato da jovem Eloá. Jornalismo é coisa séria, envolve vidas e todos os culpados deveriam ser responsabilizados.

Deixe sua resposta

Your email address will not be published.