//

Integra Belém: Saiba tudo sobre as novas linhas que fazem parte do programa

O projeto entrou em vigor neste mês e o Belém Trânsito vai te ajudar a entender como funciona

Começar

No último dia 13, a Prefeitura de Belém lançou a primeira fase do programa ‘Integra Belém’ que, segundo a prefeitura, tem o objetivo de facilitar o acesso dos moradores de bairros mais distantes ao centro da cidade.

O projeto será implantado em três fases, sendo que a primeira já está em vigor. Em seguida, no dia 27 de novembro, se inicia a segunda fase e a terceira será iniciada em dezembro.

A Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de Belém (Semob), afirmou que essa primeira etapa já traz mudanças para os bairros de Outeiro, Icoaraci, Marambaia, Tapanã, Tenoné e para os usuários que moram ao longo da avenida Augusto Montenegro, como os conjuntos Maguari e Satélite.

Estação Maracacuera

Nessa primeira fase, o terminal do Mangueirão – localizado ao lado do Estádio Olímpico do Pará, vai ser um dos locais de integração entre as linhas. Já funcionando com toda a sua capacidade, o terminal deve ser “alimentado” pelas linhas vindas dos bairros para, só então, levar esses usuários para o centro da cidade. Além dele, os terminais de Maracacuera e Tapanã integram o sistema.

Para isso, novas linhas foram criadas e algumas das linhas já existentes sofreram alterações em seus itinerários, a fim de suprir as necessidades de quem utiliza o transporte público.

NOVAS LINHAS E ALTERAÇÕES

De acordo com a superintendente da Semob, Ana Valéria Borges, a linha Outeiro Brasília/São Brás utilizará a canaleta do BRT em seus horários de pico, manhã e noite.

Enquanto isso, a linha Outeiro/Itaiteua seguirá por fora da via expressa nos horários de pico. 

Nos horários de entre-pico, essas linhas farão a integração no terminal Maracacuera, permitindo ao usuário escolher os destinos, inclusive UFPA e centro.

Além disso, novas linhas foram criadas: as linhas Fama/Maracacuera, Itaiteua/Maracacuera e a circular Icoaraci/Outeiro serão implantadas na segunda fase do projeto.

É esperado que o Integra Belém beneficie mais de 30 mil pessoas e possibilite a diminuição do fluxo de veículos em avenidas como a Almirante Barroso e Augusto Montenegro.

Outro detalhe é que o cartão do BRT, que deve ser utilizado e pode ser adquirido pelo valor de R$ 1,00 em qualquer bilheteria dos terminais. Lá também será possível fazer a recarga desse cartão. A passagem continua o mesmo valor, R$ 3,60 , e a meia-passagem estudantil também será aceita.

Entretanto, sobre o cartão de passagem já utilizado pelos usuários, a superintendente da Semob, Ana Valéria Borges, afirmou que ele será aceito, mas ressaltou que o compartilhamento do mesmo não vai ser possível.

“O cartão de vale transporte também pode ser utilizado, mas o vale não prevê o compartilhamento entre pessoas, então os beneficiários podem usar normalmente, mas não poderá ser utilizado por mais de uma pessoa para a integração”, afirmou.

VEJA A LISTA DAS 18 LINHAS QUE FAZEM PARTE DO INTEGRA BELÉM:

1 – Marambaia  –  Castanheira

2 – Outeiro/Fama  –  Maracacuera

3 – Outeiro/Brasília  –  Maracacuera

4 – Outeiro/Itaiteua  –  São  Brás

5 – Outeiro/Itaiteua  –  Maracacuera

6 – Outeiro/Brasília  –  São  Brás

7 – Águas Negras/Paricás  –  Maracacuera

8 – UFPA – Icoaraci

9 – Benguí  –  Felipe Patroni

10 – Conjunto  Maguari  –  Ver o Peso (Almirante Barroso)

11 – Tapanã  II  –  Ver o Peso

12 – Icuí  –  Ver o Peso

13 – Águas Lindas  –  Icoaraci

14 – Jaderlândia  –  Mangueirão

15 – Icoaraci  –  Outeiro  (implantação a partir de dia  20/11/2021)

16 – Satélite  –  UFPA

17 – Tenoné  –  Ver o Peso (5ª  linha  –  via  Centenário)

18 – Maracacuera  –  São Brás  (BRT).

1 Comment

  1. Como operador do sistema,acho que tem que ampliar a oferta de quem faz a linha Felipe Patroni,Pq só tem uma linha operando nesse sentido,quando a opção para o ver-o- peso tem quatro ou mais, sobrecarregando a linha,outra se é pra diminuir a frota de quem opera pro centro, então as linhas que que vem do bairro deveria descarregar no terminal de integração e voltar para os bairros,diminuindo assim a quantidade de veículos no centro.

Deixe sua resposta

Your email address will not be published.

Fechar AD