//

Médico que assediou aluna tem fotos na internet com lema bolsonarista

Caso segue sendo investigado pela polícia.

Começar

Em uma visita no perfil do Facebook da esposa do médico Marcus Vinicius Henriques Brito, o slogan do bolsonarismo “Brasil a cima de tudo, Deus acima de todos” está estampado. O médico é professor do curso de medicina do Centro Universitário Metropolitano da Amazônia (Unifamaz) e também da UEPA e UFPA.

Foto do perfil da esposa de Marcus Vinicius

O caso de assedio, registrado em vídeo, aconteceu no ultimo dia 17 de novembro, quarta-feira, no centro universitário durante uma aula na qual a turma majoritariamente feminina, aprendia a fazer um processo de intubação, usando um boneco. Foi durante esse procedimento que o assédio aconteceu.

Não conseguimos falar com a vítima do assédio, que prefere manter anonimato, entretanto colegas de turma alegam que ela segue extremamente abalada com o ocorrido e por não teve apoio da instituição.

Um boletim de ocorrência foi registado e caso segue sendo investigado.

O centro universitário declarou em nota atualizada recentemente que refuta com veemência qualquer atitude que viole o bem-estar da comunidade acadêmica. A universidade também diz que o professor não fará mais parte do corpo docente da instituição. Apoio acadêmico-psicopedagógico foi garantido pela universidade aos envolvidos.

Um protesto foi feito na manhã de hoje, 26, contra o crime. A manifestação contou com o apoio de coletivos Feministas, entre eles o “Juntas Belém”. Além de centros Acadêmicos e outras instituições.

Perguntamos a uma das alunas da instituição, e amiga da vítima, se o autor do crime tentou contato para coagi-la. A aluna, que também prefere não se identificar, afirma que depois de ser intimado pela universidade, ele tentou “cumprimentar” a assediada. Segundo a mesma, após a denuncia, o professor ainda continuava com acesso livre na instituição.

O Ministério Público, informou em nota, que ainda não recebeu denúncia sobre o caso e que está aguardando o andamento das investigações para que possa tomar as medidas cabíveis. 

Já a Polícia Civil, informou que o caso de Importunação Sexual foi registrado e segue sob investigação da Divisão Especializada no Atendimento à Mulher.

Deixe sua resposta

Your email address will not be published.

Fechar AD