///

Pará confirma primeiros casos da variante Ômicron

Começar

O Instituto Evandro Chagas (IEC) divulgou na noite desta sexta-feira, 28,  nota técnica que confirma, por meio do sequenciamento genético a presença da Variante Ômicron do vírus SARS-CoV-2, em 12 amostras positivas para COVID – 19 provenientes de projetos de pesquisas do IEC que estão em desenvolvimento na região metropolitana de Belém.

Esses são os primeiros casos confirmados da linhagem no estado do Pará. A variante emergiu na África do Sul em novembro de 2021 foi classificada pela Organização Mundial da Saúde como uma variante de preocupação por ser mais transmissível. Após sua emergência, a variante Ômicron se disseminou rapidamente por diversas regiões do globo, sendo hoje a responsável pelo aumento de casos de COVID-19 em diversos países no mundo.

O Instituto Evandro Chagas reforça a necessidade do cumprimento das medidas de proteção,  como o uso de máscara, distanciamento social e higienização das mãos, bem como a adesão da comunidade à vacinação, a fim de minimizar o impacto da circulação das variantes do SARS-CoV-2 na população. 

Sequenciamento

O sequenciamento do genoma viral é uma técnica complexa, na qual é possível identificar a sequência de nucleotídeos que compõe a estrutura viral, permitindo identificar a variante presente na amostra analisada. Essa etapa tem sido essencial para o trabalho de vigilância genômica, pois possibilita a identificação das Variantes de Preocupação (VOC – sigla em inglês), a exemplo da Ômicron.

No que concerne à vigilância genômica do SARS-CoV-2, é uma atividade que vem sendo realizada pelos Centros Nacionais de Influenza (NIC – sigla em inglês), que são credenciados pela Organização Mundial da Saúde (OMS), a exemplo do Laboratório de Vírus Respiratórios do Instituto Evandro Chagas.

Deixe sua resposta

Your email address will not be published.

Fechar AD