///

Pega a pipoca | ‘Não olhe para cima’ referências e similaridades do novo filme da Netflix com a realidade

Começar

O filme “Não olhe para cima” (Don’t Look Up) estreou no serviço de streaming, Netflix, no dia 24 de dezembro e já se tornou um dos assuntos de grande discussão nas redes sociais.

Pôster oficial de “Não olhe para cima” (Don’t Look Up) que estreou na Netflix na véspera de natal

O longa conta a história de dois astrônomos, Dr. Randall Mindy (Leonardo DiCaprio), e a candidata ao PH.d, Kate Dibiasky (Jennifer Lawrence), que descobrem que em um período de seis meses, um meteoro cairá no planeta Terra, destruindo a raça humana. O governo norte americano reage da pior maneira possível, ignorando a gravidade da situação (onde já vimos isso?) e os cientistas buscam a ajuda da imprensa para alertar a população do perigo que vem vindo.

O filme também tem no elenco outros nomes estelares de Hollywood como o da 20 vezes indicada ao Oscar, Meryl Streep, como a presidente dos Estados Unidos. Além da também vencedora do Oscar, Cate Blanchett, que interpreta uma apresentadora de programa Matinal e o ator indicado ao Oscar Jonah Hill, filho inútil da presidente (já vimos isso antes!).

Rob Morgan, Meryl Streep, Jonah Hill, Cate Blanchett, Tyler Perry, Jennifer Lawrence e Leonardo DiCaprio em foto promocional do novo filme da Netfilx “Não olhe para cima”. Imagem: reprodução internet.

Veja o trailer do novo filme:

“Não olhe para cima” é dirigido por Adam McKay, que ganhou destaque em 2015 após a elogiada comédia dramática “A grande aposta”, que trazia em um elenco de peso astros como Margot Robbie, Brad Pitt, Christian Bale e Ryan Gosling.

O filme conta a história de um magnata de Wall Street que percebe uma série de empréstimos feitos para o mercado imobiliário está em risco de inadimplência. Ele decide então apostar contra o mercado investindo mais de um bilhão de dólares dos seus investidores. Suas ações atraem a atenção do corretor Jared Vennet que percebe a oportunidade e passa a oferecê-la a seus clientes. Juntos, esses homens fazem uma fortuna tirando proveito do colapso econômico americano.

O nove filme de McKay tem dado muito o que falar nas redes sociais. Entre pessoas que amaram e odiaram o longa teve de tudo, inclusive pessoas que acharam se tratar de um filme sobre como a vacina contra a covid vai destruir a humanidade (OI?):

E também teve pessoas que viram o filme como uma grande metáfora que só é entendida por pessoas inteligentes por ter menções muito “sutis” do mundo. Uma dessas pessoas foi a jornalista Barbara Garcia, que foi altamente criticada pelo comentário:

Entretanto, de sutil a comédia tragicômica não tem nada. O filme é um retrato escrachado (e bem humorado até certo ponto), não apenas da recusa de negacionistas para com a pandemia da Covid-19, como para outras questões também ignoradas por grande parte das pessoas, como o aquecimento global, como mencionou um dos protagonistas do filme, o ganhador do Oscar e ativista Leonardo DiCaprio.

“Não podemos ignorar ou ser indiferentes à crise climática. Conforme apontado pelo cientista e professor @MichaelEMann, a ausência de ação com questões climáticas está por nossa própria conta em risco. #Nãoolheparacima”

escreveu DiCaprio (tradução livre)

As referências a pessoas reais e até a especulação sobre como essas pessoas agiriam em uma situação semelhante é muito clara.

Meryl Streep como a presidente dos Estados Unidos Janie Orlean. Imagem: Reprodução internet

A presidente dos Estados Unidos, que é a ex-apresentadora de TV, envolvida em escândalos sexuais, negacionista e desesperada por poder e dinheiro, a falastrona Janie Orlean, interpretada por Meryl Streep, é uma referência clara e escrachada ao agora ex-presidente (UFA!) dos Estados Unidos Donald Trump. A referência à paranoia de perseguição como a do também ex-presidente George W. Bush também é visível.

O bilionário da tecnologia, Peter Isherwell, interpretado por Mark Rylance lembra vários dos poderosos da tecnologia como o criador do Facebook, Mark Zuckerberg, e outros como o falecido fundador da Apple, Steve Jobs. Ele também tem sua parcela de referência no personagem.

Muitos outros personagens da história fazem referência a pessoas reais que para os americanos, se tratam de cópias fieis.

As referências (não intencionais) do Brasil

Como brasileiro não perde tempo (muito menos a piada), as referência para com personalidades do nosso país não levaram nem 24 após o lançamento do longa para ganhar a internet.

Obviamente, a relação dos brasileiros com a semelhança entre a presidente do filme e o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, que foi um das maiores inspirações para campanhas anti-vacina e anti-lockdown, foi instantânea. A menção da semelhança entre o filho da presidente do filme e algumas pessoas da realidade brasileira (você sabe MUITO bem quem) também salta aos olhos e bomba nos memes de internet.

Uma cena muito comentada no filme (que está no trailer), é a enorme bronca da cientista interpretada por Jennifer Lawrence, que diz claramente em um programa de TV que o perigo que se aproxima vai matar a população da terra. A bronca é dada após os apresentadores do programa matinal “Daily Rip” dizerem ao vivo que a atração de TV se preocupa em trazer leveza aos temas ali abordados.

A cena foi relacionada a uma situação ocorrida no Brasil, durante a transmissão do jornal da Cultura durante a primeira onda da Covid-19, quando a bióloga e divulgadora científica Natalia Pasternak estava presente durante a exibição de uma matéria sobre como usar o “bom humor” para evitar embates com quem se recusava a fazer o uso de máscaras e outras reações relacionadas ao negacionismo diante da pandemia.

Em uma resenha sobre o filme, Natalia Pasternak relembrou o ocorrido:

“Pensei que eu jamais perderia a calma assim ao vivo, em público (como a cientista do filme), mas então me lembraram deste episódio na TV Cultura, onde curiosamente eu me vi na mesma situação de Kate: uma tentativa de trazer “leveza” para uma questão de vida ou morte. Embora minha reação não tenha sido tão destemperada, a indignação e a incredulidade diante da incapacidade do público – e do jornalismo – de levar a sério o fato de que pessoas estavam morrendo foi a mesma.”

O visão de alguns sobre uma tal “intelectualidade elevada” para compreender o filme também virou meme:

“Não olhe para cima” trata de muitas outras questões escrachadas, desde o machismo implícito no momento em que o personagem de Leonardo DiCaprio é transformado em queridinho da população e sex symbol instantâneo, enquanto a personagem de Jennifer Lawrence só é vista como uma mulher louca e histérica, (afinal, mulheres sempre são histéricas e estão erradas não é?), como em outras situações como a referência à divergência de “pontos de vista” da população entre os que são contra e a favor do meteoro (sim!) como se tratando de “opiniões divididas”. Até pessoas que não são contra nem a favor do meteoro (uma tal terceira via), é rapidamente referenciada no longa.

Enfim, referências escrachadas da realidade não faltam.

Tem quem gostou, tem quem odiou. Essa que vos fala, particularmente, amou, mas é importante lembrar que você pode sim ficar triste se pensar na vida real.

ONDE VER O FILME, BT?

O longa metragem de 2 horas e 18 minutos está disponível para todos os assinantes da Netflix

Gostei do filme, quais posso ver depois?

Pra quem curtiu a comédia dramática, outro filme que também tem o tema de “fim do mundo” é o longa de 1996 “Marte Ataca!” (Mars Attacks) dirigido por Tim Burton, conhecido por filme como “Edward Mãos de Tesoura”, “A Noiva Cadáver” a versão mais recente de “A Fantástica Fábrica de Chocolate” e o “Batman” de 1989.

Esse filme sim é 100% voltado para a comédia. Nele, o fim do mundo vem por meio das mãos de alienígenas. Assim como “Não olhe para cima” é um filme repleto de grandes estrelas de hollywood como Jack Nicholson (O iluminado), Glenn Close (a primeira Cruella de 101 dálmatas), e a jovem Natalie Portman (Cisne Negro).

O longa está disponível na HBO Max ou na estante de DVD’s clássicos mais perto de você.

Pega a pipoca e vem ver o filme para comentar no twitter antes que cancelem tua carteirinha de usuário da internet.

Deixe sua resposta

Your email address will not be published.

Fechar AD