/

Viver Pratinha: Moradores tentam ocupar residencial que segue com obra parada há três anos

Já é a terceira tentativa de ocupação do condomínio

Começar

Um grupo de mais de 500 pessoas segue concentrado dentro do espaço do residencial Viver Pratinha. Conjunto habitacional localizado na Rod. Arthur Bernardes. São 768 cadastrados que aguardam a chamada para tomar posse dos apartamentos. O projeto, que é de responsabilidade da Caixa Econômica Federal, por meio do programa “Minha casa, minha vida”, com definição de beneficiários por meio da Prefeitura de Belém, usando os critérios do programa, segue com obras paralisadas há cerca de três anos e está com 98,66% do empreendimento concluído. Esta é a terceira tentativa de ocupação desde o início do ano.

O espaço segue se deteriorando por conta do tempo paralisado e por saques feitos no local, de onde já foram levadas portas e janelas. Os manifestantes concentrados no local, pedem uma resolução rápida da entrega dos imóveis por parte das autoridades responsáveis.

O BT conversou com a Secretaria Municipal de Habitação – Sehab, que está presente no local e é quem está negociando com a Caixa a retomada das obras, com novos investimentos da Prefeitura. A Sehab informa que a empresa responsável pela entrega da obra está em processo de rescisão de contrato, por não concluir o empreendimento e aguarda uma posição da Caixa Econômica, responsável pela mesma, para que uma nova empresa seja designada para concluir o projeto.

Segundo a secretaria, as pessoas presentes na tentativa de ocupação não são contempladas ou cadastradas no Programa Habitacional da Prefeitura de Belém.

A Guarda Municipal de Belém e a Polícia Militar acompanham a ação, sem uso da força.

Deixe sua resposta

Your email address will not be published.